Brasil: Período Regencial (1831-1840)
As regências se estenderam até 1840, quando, aos 14 anos, D. Pedro II adquiriu antecipadamente a maioridade e assumiu o trono. Nesses nove anos, o país passou por grande agitação social e política. Entre as principais questões discutidas estavam a unidade territorial e a centralização ou não do poder. O período costuma ser dividido em duas fases: o Avanço Liberal e o Regresso Conservador.

Período Regencial: Aula
Período Regencial: Resumo
Revoltas do Período Regencial: Resumo
Período Regencial: Visão Ampliada
Independência ao Sul - Conheça a trajetória da República Riograndense. Proclamada em 1836, ela durou quase uma década e recebeu a anistia do Império após sua dissolução.
Guerreiros da Mata - No Nordeste, negros e índios lutaram lado a lado em sangrentas batalhas pela terra. A Cabanada pedia a volta de D. Pedro I.
Gangues do Rio: capoeira era reprimida no Brasil - No início do século 19, grupos de capoeiristas usavam as ruas cariocas para exibir suas habilidades e resolver as diferenças. Enquanto a polícia reprimia os lutadores, a elite temia uma revolta dos escravos
Disputa por Cuiabá causou massacre - No século 19, grupo de brasileiros matou centenas de portugueses
O Levante dos Males - Com uma espada na mão e o Corão na outra, os africanos conhecidos como malês puseram Salvador em pânico numa madrugada de 1835, usando o Islã para unir os escravos contra a opressão
À Força das Armas - Foi por meio de um conflito longo e sangrento contra o Império - a Revolução Farroupilha - que o Rio Grande do Sul construiu sua identidade

0 comentários: