Idade Média: Francos, Bizantino e Islã
A Alta Idade Média estendeu-se do século V ao X. Foi a época de consolidação, na Europa Ocidental, do  feudalismo, sistema socioeconômico predominante na era medieval. No Oriente, porém, em vez da descentralização política feudal, o período foi marcado por dois fortes impérios: o Bizantino e o Árabe.

"Eis a igreja de São Cuthbert manchada com o sangue dos padres de Deus". (Alcuíno de York, 793)

"Chefe sob cuja sombra os cristãos repousam em paz e que impõe terror nas nações pagãs." (Alcuíno, descrevendo Carlos Magno)

Aula (apresentação em .pdf )
Reino Franco - Resumo
Constantinopla: a queda da última estrela do Império Bizantino
A tomada pelos otomanos da capital, Constantinopla, mais tarde batizada de Istambul, marcou o fim da Idade Média e abriu o caminho para uma era de descobrimentos
Carlos Magno: entre a cruz e a espada
Carlos Magno, o rei dos francos, foi um guerreiro implacável. No fim do século 8, ele submeteu os vizinhos saxões, lombardos e bretões, impondo-se pelo poder de seus exércitos e pela força de sua fé: o catolicismo
Bárbaros: o mundo em transição
A partir do século 4 tudo mudou. Um império gigantesco sumiu, devorado por dezenas de povos bárbaros. Alguns deles sobreviveram até hoje. Outros se perderam para sempre
Maomé, o Pai do Islã
Ele viveu a maior parte da vida como um mercador analfabeto que, como tantos outros, conduzia caravanas pelos desertos da Arábia, no século 6. Aos 40 anos de idade, porém, tornou-se o profeta de uma religião revolucionária que em menos de 200 anos dominaria metade do mundo
Império Árabe: a marcha por Alá
Em menos de 200 anos após a morte de Maomé, pela forçada fé e da espada os árabes conquistaram do sul da Europa até a Índia num movimento expansionista inédito na história
Alcorão - A palavra de Deus
No Alcorão, o livro sagrado do Islã, a mensagem de paz e tolerância está ao lado da incitação à violência e à perseguição. Qual delas prevalecerá?
A Expansão Árabe
No século VII, nos desertos da Arábia, viviam populações de raça semita, que se diziam descendentes de Ismael, filho de Abraão. Esses homens estavam divididos em tribos hostis, até o aparecimento de Maomé, profeta que, através da pregação de uma religião comum e de uma enérgica ação política, lhes deu unidade nacional. Nascia assim o povo árabe: povo guerreiro e conquistador que em nome do islamismo – a mais moderna das religiões reveladas – conseguiu incorporar uma imensa região que se estendia da Espanha até a Índia.
O choque de ignorâncias
A relação "ocidente" e o "Islã" vista por Edward W. Said
Islam - Empire of Faith (Islã - Império da Fé).
Excelente série documental produzida pela PBS (televisão pública norte-americana), que detalha a história do Islã, do nascimento de Maomé ao Império Otomano.
Filmes Ruins, Árabes Malvados: Como Hollywood Vilificou um Povo
Documentário que expõe de maneira detalhada como o cinema de Hollywood, desde o início da sua história até os mais recentes blockbusters, mostrou os árabes de forma distorcida e preconceituosa. O filme tem como apresentador o aclamado autor do livro “Reel Bad Arabs”, Dr. Jack Shaheen, Professor da Universidade de Illinois e estudioso do assunto. O filme faz uma análise, baseado em uma longa lista de imagens de filmes, de como os árabes são apresentados como beduínos bandidos, mulheres submissas, homens violentos, sheiks sinistros ou idiotas perdulários, ou ainda como terroristas armados e prestes a explodir pessoas e lugares.
Os Bárbaros: Francos
Documentário produzido pelo History Channel
Ouça: Elegies To Prophet Mohammed (Ibrahim Canakkaleli, Fevzi Mis)

1 comentários:

Juarez Felix disse...

Boa página professor. Mas porque ignorar a Península Ibérica e o reino hispano-visigodo? A tradição clássica foi passada ao ocidente por Cassiodoro, Boécio, Isidoro, Márcio Capela, entre os S. V e VII. A monarquia era eletiva, havia assembléias em que o povo participava. O rei submetia-se à lei. O Habeas Corpus foi criado no Concílio de Toledo, no S. VII. A tradição jurídica hispanovisigoda, romanogermânica, vem desde 476 dC. Em 1265 houve a Lei das Sete Partidas, m monumento legislativo. Mesmo as Ordenação Afonsinas são as primeiras da Europa.